Você está em » Entretenimento
Em 17/11/2014 09:03:00

 

A Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês) divulgou em sua página a descoberta de um som emitido pelo cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko que está sendo comparado com uma espécie de canto. De acordo com o texto, o fenômeno do som causou surpresa até mesmo para os cientistas.

O fenômeno foi percebido pela primeira vez em agosto deste ano, quando a nave Rosetta, que transportava a sonda, se aproximou cerca 100  quilômetros do cometa.

Confira aqui:

O som captado pela sonda Philae, enviada ao cometa pela ESA, está em uma frequência que não é percebida pelo ouvido humano. O “canto” está em uma frequência entre 40-50 milihertz (1 milihertz é igual a 0,001 hertz), enquanto o ouvido humano capta sons entre 20 hertz (Hz) e  20 kHz. Para tornar a música audível para o ouvido humano, as frequências tiveram que ser  amplificadas em cerca de 10.000.

De acordo com o blog, os cientistas acreditam que o som esteja sendo causado por partículas neutras que estão se soltando do cometa e ganhando carga. Mas o mecanismo físico por traz do fenômeno ainda é desconhecido.

Engenheiro brasileiro participa da missão espacial

O engenheiro Lucas Fonseca participou do projeto espacial da Agência Espacial Europeia (ESA) por três anos.

Ele trabalhou na Agência Espacial Alemã (DLR) de 2009 a 2012. Lá, dedicou-se à missão que enviou a sonda Rosetta ao espaço levando o módulo Philae.

Seu trabalho foi justamente relacionado à etapa do pouso. Lucas era o único não europeu em uma equipe que tentava prever o que aconteceria do momento em que o módulo se desprendesse da sonda até pousar no cometa.

“Isso que ocorreu [na quarta-feira] foi meu trabalho por três anos. Tentava antecipar possíveis trajetórias da sonda e criar modelos matemáticos que simulassem essa descida”, explicou.

Fontes:
Agência Brasil

Agência Espacial Brasileira