Você está em » Gestão
Em 24/02/2018 09:14:31

CEPISA INVESTE MILHÕES, SOTERRA PASSADO RUIM E SATIFAZ CLIENTELA

 

Magno Pires

 

Enquanto a CEMAR – Centrais Elétricas do Maranhão S.A, já privatizada, deixa o consumidor com 8 dias sem energia, a CEPISA  - Centrais Elétricas do Piauí, ainda estatal do Grupo Eletrobrás, sob a tutela administrativa do experiente engenheiro Arquelau Amorin, acaba de solucionar um histórico problema de falta de energia em um território que compreende 22% da área total do Piauí.

Pois bem: Arquelau, com o seu jeito humilde, sempre sorridente, aberto a todos, pragmático, pouco fluente, para não perder tempo, investe R$ 20 milhões numa linha energética entre Gilbués e Bom Jesus, sem recorrer a empréstimos, com recursos da própria CEPISA, e resolve o problema de energia para 197.937 piauienses, reforçando/construindo uma linha com 180 Km de extensão, com abrangência em 24 municípios. Todas as cidades entre Gilbués e Bom Jesus, que sofriam com carência de energia historicamente, agora, deixarão de padecer essa agrura. Essa miséria energética, com energia ruim. Apenas a competência, a audácia e a determinação de Arquelau e sua equipe equacionaram, sem recorrer, repito, a empréstimos bancários para uma empresa já assoberbada, esgoelada, para quitar suas dívidas, com contratos celebrados em entidades bancárias no passado.

            Entretanto, não bastasse a resolução do fornecimento de energia de qualidade e quantidade, no extremo sul do Estado, a equipe de Arquelau, sob o seu hábil e equilibrado comando, está acabando de negociar com os 224 municípios do Piauí as tradicionais pendências de débitos com a CEPISA.

E, também politicamente, o que demonstra, mais ainda, sua profunda sensibilidade gerencial; todos os processos de encaminhamento para solução de débitos com a CEPISA e os municípios são, preliminarmente, “negociados” com a APPM, presidente e prefeito Gil Carlos, gestor de São João do Piauí; e depois enviados à CEPISA, para negociação definitiva, com arbitramente, conciliação, parcelamento e pagamento das pendências financeiros com alguns abatimentos parciais de multas, juros e a correção monetária com a energética CEPISA.

Nesse troar, Arquelau segue tranquilo e calmo, mas resoluto, com a imagem favorável da empresa perante a opinião pública. E a forte satisfação do consumidor. Nesse item, superando e igualando-se à CEMAR e COELCE ambas privatizadas.

Não bastassem a decisão e resolução da falta de energia no extremo sul do estado, numa área que corresponde a 22% do território piauiense, e a negociação dos débitos dos 224 municípios do Estado, a CEPISA ainda recuperou R$ 25 milhões de pagamentos atrasados com a concessionária. E religando o fornecimento de todos.

E foi além com sua espetacular capacidade de decisão e resolução, reafirma-se, durante o carnaval, no litoral, com os problemas sempre gravíssimos porque as cidades se debatiam tradicionalmente com falta de energia e fornecimento precário, apenas 0,6% (zero vírgula seis por cento) dos consumidores tiveram situação sem resolutividade.

E também acabou com aquelas inúmeras gambiarras de pequenos comerciantes e consumidores, oficializando, isto é, abrindo um ponto de energia, agora permanente e universalizado, com emissão da conta de luz, pagando somente R$ 20,000 (vinte reais) por mês.

O ambiente de trabalho, que era péssimo, na velha CEPISA, que será privatizado até o final de 2018, é saudável e intensamente produtivo, com prioridade à satisfação dos consumidores. Há uma dinâmica geracional fortemente dirigida para atendimento de qualidade de toda a clientela da concessionária. Há uma corespondente integração e interrelação, com coordenação extremamente benéfica entre os servidores da energética e o público, sem distinção. Há um comando diretivo eficaz que se destaca pela liderança, não arbitrária das ações, restando um peculiar e inédito produto do trabalho que facilita o andamento da gestão sem obstáculos de quaisquer natureza.

Portanto, essa gestão de resolutividade,de eficiência, de qualidade, de produtividade imposta democraticamente pelo engenheiro Arquelau Amorin e sua equipe, prepara a CEPISA para o leilão de privatização e valoriza e superdimensiona enormemente o seu valor de mercado, aquecendo suas ações, diferentemente da coligada CEMAR, que, embora privatizada, deixa relaxadamente, um consumidor com oito (8) dias sem energia no povoado Brejinho em Caxias, Estado do Maranhão, praticamente ás margens da Br – 316.  Parabéns, dr. Arquelau e sua equipe, pelo proficiente trabalho executado com gestão de qualidade.

           

 

Magno Pires é membro da Academia Piauiense de Letras, ex-Secretário da Administração do Piauí, ex-consultor jurídico empresarial da Companhia Antactica Paulista (Hoje AMBEV) 32 anos. Portal www.magnopires.com.br com 98.200.000 acessos em 8 anos e quatro meses, e-mail: magnopires_mp@yahoo.com.br.