Você está em » Literatura
Em 31/10/2017 21:52:23

MAGNO PIRES

 

 

            Os contos ficcionais e reais contidos no livro-romance Histórias de Évora, enredo ficcional e real, mais este que aquele, pressupõem que os acontecimentos ocorrem em cenário europeu, em Portugal. Pois, assim nos conduz o topônimo “Évora”; porém, e efetivamente, suas empolgantes e emocionantes narrativas se desenvolvem, ambientadas e contextualizadas em Sete Cidades, paraíso ecológico, situado em Piracuruca; ou, entre os limites das chapadas e do cerrado, com fortes características, também do semiárido, dos municípios de Piracuruca e Piripíri; contudo, as belas e cativantes composições ficcionais avançam ou abarcam também Parnaíba e Campo Maior dos anos 70 e 80. E outras cidades piauienses no rico e extraordinário período do extrativismo vegetal da cera de carnaúba que enriquecera a elite rural do Estado. E a sua principal atividade econômica de então.

            Narrativas ficcionais e materiais. Subjetivas e objetivas que conduzem, racionalmente, à realidade dos fatos e passagens descritas com tanta precisão.

            Ações e caminhos literários que prospectam e ecoam as objetividades  expostas, que deixam o leitor curioso e com forte ansiedade e desejo ilimitado de ler a próxima história para saciar a sua indiscrição de tão relevantes que são.

            Embora divididos e/ou separados em capítulos, cronologia natural adotada em qualquer romance, o embricamento e/ou ligamento entre as exposições das ocorrências, dos fatos, das circunstâncias, do meio, do fins colimados e dos cenários trabalhados caracterizam e formalizam um contexto extremamente real das histórias bens construídas, entabuladas e narradas, ainda que o romancista fale mais em ficcionismo e o livro detenha um realismo contagiante.

            E a sua conexão emocional e consensual, entre fatos e ficções, nas metas conarrativas, com o protagonista Marcos Azevedo, denota a vasta sensibilidade do autor em expor a conduta social e afetiva desse referencial Marcos Azevedo, com os demais personagens; e emoldurar, realisticamente, as histórias. E exponencializar a realidade pseudo-ficcional, embora os contos de Évora sejam mais realidades que coisas irreais, o que também expressa a inteligência literária do autor em tentar dividi-los e/ou segregá-los.

            É um romance mais real que ficcional (repito), ainda que romance, que relata várias décadas históricas do Brasil. Salientando os fatos, as suas características sociais, culturais, econômicas e políticas, além de suas acentuadas contradições do período compreendido. E com comentários bem emoldurados e descritos factualmente, fugindo do ficcional, e sem o medo e/ou receio de expor, comentar, criticar, dizer e falar a verdade, mesmo quando descreve sobre sexo, festas amorosas, encontros libidinosos... Sarau, embora na época, não se usava essa terminologia para qualificar esses encontros festivos. Existiam as famosas tertúlias. Numa sociedade conservadora, como a das décadas de 50 e 60 do século passado. Quando o país ainda vinha tentando se libertar limitamente dos fortes vínculos do famigerado regime escravocrata.

            E, ao estender-se às décadas de 70 e 80, embora nestas, o conservadorismo haja diminuído, havendo uma certa descontração e/ou descompressão dos costumes sociais. Ainda que o lado religioso e ortodoxo existissem, porém, sem as fortes características do período passado.

            É um romance histórico, sociológico e antropológico. E de leitura aconselhável para jovens e adultos, especialmente, por conta do seu conteúdo social real, sociológico, e uma explanação correta, privilegiada, das mudanças das matizes sócio-política-econômica e cultural da sociedade brasileira no período contextualizado e desenvolvido com empolgante sinceridade.

 

           

Magno Pires é membro da Academia Piauiense de Letras, ex-Secretário da Administração do Piauí, ex-consultor jurídico da Companhia Antactica Paulista (Hoje AMBEV) 32 anos. Portal www.magnopires.com.br com 93.896.112 acessos em 8 anos e 2 meses, e-mail: magnopires_mp@yahoo.com.br.