Você está em » Gestão
Em 06/12/2017 08:04:23

INDEFINIÇÕES E DESARTICULAÇÕES DAS OPOSIÇÕES FORTALECEM O GOVRNISMO

Magno Pires

 

Nem os governistas, tampouco os oposicionistas, haverão de gostar do que vou falar agora: o senador Ciro Nogueira (Progressistas), embora com baixo percentual nas pesquisas para Senador, e perdendo para Wilson Martins e dr. Pessoa, aliado do Governador, é o político piauiense detentor de maior prestígio no Piauí e em Brasília, que supera, às vezes, o do próprio Governador.

E as oposições, ainda sem a indicação de candidato opositor ao Chefe do Poder Executivo do Piauí, poderão perder a eleição logo no primeiro turno, reelegendo-se Wellington pela 4ª vez.

É, sobretudo vergonhoso, o que está ocorrendo com as oposições. Mas isso é um legado político histórico da formação política do Estado. As elites, sempre elas, são as responsáveis por esta condição. Justamente porque têm no Estado patrimonial e clientelista a Constituição de sua riqueza e do seu patrimônio, pelas benesses adquiridas. Por isso mesmo, as oposições que estão indefinidas e desarticuladas quanto ao líder que enfrentará a reeleição do Governador, sendo este protagonista quanto ao pleito de 2018, embora em queda o seu prestígio pela fadiga da gestão; porém, jamais, até agora, capaz de infringi-lhe uma derrota. Nas atuais circunstâncias, a reeleição do Governador está garantida.

E por que esta situação privilegiada de Wellington? Os líderes opositores João Henrique, João Vicente, Wilson Martins, Firmino (este, na sua perplexidade, sem saber o que quer; gira na incerteza sobre o seu destino), Freitas Neto, dr. Pessoa, para citar apenas os mais proeminentes, relativamente a uma eventual candidatura ao governo estadual, não conversam objetiva e definitivamente, quanto à escolha do provável candidato a governador das oposições. E, nessa condição, os situacionistas se fortalecem e consolidam a reeleição do Governador.

Neste momento, o cenário político favorece enormemente o Chefe do poder Executivo. Enquanto os opositores, alguns até sem rumo, baratinados, ficam feito biruta de aeroporto, mesmo em circunstâncias de ventos moderados. Ficam transtornados com o grau de aceitação popular do governador.

A rede social é usada largamente pelos governistas, especialmente pelos quadros petistas, enquanto os adversários de Wellington continuam com preconceito quanto a maior, mais popular e democrática invenção da humanidade na área da comunicação de massa. A internet é  daqui para frente! Os petistas conseguem desmistificar opositores porque usam muito bem e constantemente a rede social. E o preconceito prevalece nas oposições e nas suas justificativas para não usá-la largamente. E Lula lastreou toda sua eleição utilizando fortemente a internet. E os petistas preservam essa rede social para fazer a eleição do ex-presidente e desconstituir tudo o que falam de ruim do ex-presidente. Os petistas, pela internet, constroem e desconstroem a imagem política de Lula, enquanto os adversários trabalham nos tradicionais meios de comunicação, com desvantagem.

O senador Ciro e o seu grupo político que crescem continuadamente intimidam Governo e oposição. E se organizam e consolidam para enfrentar quaisquer situação desde manter a coligação, renovar o mandato de Ciro, preservar Margarete Coelho na Vice-governadoria, reeleger Iracema Portela e os deputados estaduais do seu grupo. E ainda receber ex-filiados de outras agremiações como PSDB, PMDB e PDT, chegando aos 50 prefeitos aliados. É o maior partido em número de gestores municipais. O grupo também se consolida como aliado do situacionismo, mas esta coligação poderá explodir antes das eleições de 2018.

Portanto, ou as oposições escolhem o eventual candidato a governador, opositores do governo Wellington, que postula reeleição, ou o evento eleitoral majoritário será decidido a favor do governismo. As oposições estão falando demais, apenas montando cenários fantasmagóricos, articulam-se em desarmonia e prevalecendo a desconfiança entre os possíveis postulantes de oposição... E assim segue a sucessão de 2018, sem definição do oposicionista. Mas fortalece Wellington e Margarete deverá ser confirmada no cargo pelo prestígio do senador Ciro e as incertezas das oposições. O PMDB, sempre governista, poderá deixar a aliança.

 

Magno Pires é membro da Academia Piauiense de Letras, ex-Secretário da Administração do Piauí, ex-consultor jurídico empresarial da Companhia Antactica Paulista (Hoje AMBEV) 32 anos. Portal www.magnopires.com.br com 95.560.201 acessos em 8 anos e dois meses, e-mail: magnopires_mp@yahoo.com.br.