Você está em » Política
Em 29/03/2018 09:43:58

NESSE CENÁRIO, A REELEIÇÃO DO GOVERNADOR ESTÁ ASSEGURADA 

 

Magno Pires 

 

Por falta absoluta de um candidato competitivo de oposição, a reeleição do governador Wellington Dias (PT) está assegurada. E, dificilmente, aparecerá um quadro oposicionista capaz de impor uma derrota ao governista. 

Há alguns dias tínhamos vários pretendentes, inclusive o ex-ministro João Henrique. Este, entretanto, desistira de enfrentar o governismo, para coordenador a reeleição do presidente Michel Temer. 

Mormente, subsiste o projeto de pretensão ao Governo do Estado, às eleições de 2018, do deputado tucano Luciano Nunes Filho, porém, o seu partido, como o MDB, está divido relativamente à questão da candidatura ao Governo estadual. 

O prefeito Firmino Filho, tucano histórico, não será eventual postulante ao Governo estadual; contudo, fica flertando que o será e/ou apoiará Wellington Dias.Transmite, no entanto, forte insegurança política à montagem dos cargos majoritários porque exerce grande liderança no principal polo político do Estado, Teresina, onde tem unanimidade. 

O Prefeito Firmino Filho, porém, não está apoiando Luciano Filho. Não deve acreditar no sucesso eleitoral do deputado. E, pelo que se observa, prefere embasar a reeleição do governador, certamente por conta da enorme influência política eleitoral do Senador Ciro Nogueira (Progressistas), que acolhera sua esposa e outros líderes tucanos. 

A esposa do prefeito de Teresina, Luci Silveira, é pré-candidata a deputada estadual. E será eleita, Embora, outro membro da família Silveira, o deputado estadual Firmino Paulo, tem sua reeleição sacrificada. Mas, está deixando o PSDB e a Presidência do Partido, para filiar-se ao Progressistas. 

O outro pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-Senador e ex-deputado federal João Vicente (sem partido), transmite todos os indícios e até mesmo garantias antecipadas de que não será postulante. Porque, além de está tentando formar coligações e/ou angariar votos ao seu projeto, para consolidá-lo, aparece na mídia carregando uma enorme cruz em regiões do ambiente religioso na Itália. Talvez um prenúncio de sua futura derrota e/ou da desistência de contrapor-se à reeleição vitoriosa de Wellington Dias. 

O deputado estadual dr. Pessoa está baratinado quanto ao seu projeto. Pois, ainda indeciso, se será eventual candidato ao governo e/ou ao senado, após desfiliar-se do PSD do deputado Júlio César e integrar o Solidariedade. 

Nesse cenário eleitoral freudiano, subsistem duas certezas: MDB e Progressistas brigam pela Vice-Governadoria às eleições de 2018. O MDB impõe como candidato preferido ao cargo, o deputado Themístocles Filho. E o Progressistas, com o senador Ciro Nogueira, quer manter Margarete Coelho.  

Wellington Dias, no entanto, feito um poderoso esgrimista, fica mudo, fortalece-se, segue em frente, assegura sua reeleição, sem um competidor forte capaz de impor-lhe uma derrota; e mantém, até agora, o apoio do MDB e do Progressistas. Inclusive do PTB, da base aliada governista, onde João Vicente pretende filiar-se, embora cansado com o peso da cruz. 

Os deputados do PTB, todos amigos de João Vicente e do seu João negaram apoiá-lo porque/não queriam se desgrudar de Wellington e/ou das tetas e dos cofres públicos, com os cargos e outras benesses. O filho de “Seu João”, embora carregado de poder financeiro, está sendo rejeitado pelos governistas petebistas.  

Essa pré-candidatura do ex-Senador João Vicente é uma miragem, todavia, lamentável sob todos os ângulos de uma análise política isenta. O Piauí precisa mudar essa forma de conduzir a gestão pública. 

Wellington tem forte base popular, assim com dr. Pessoa e Mão Santa, entretanto não pode abandonar o apoio político partidário do Senador Ciro Nogueira porque terá grande dificuldade à reeleição. Esse mesmo fator não acontece com o deputado Marcelo Castro e o PMDB. Ambos distantes do poder político e partidário do Senador do Progressistas. Mas o Governador quer garantir o embasamento político de todos os que não se desgarrarão do governismo. 

 

 

Magno Pires é membro da Academia Piauiense de Letras, ex-Secretário da Administração do Piauí, ex-consultor jurídico empresarial da Companhia Antactica Paulista (Hoje AMBEV) 32 anos. Portal www.magnopires.com.br com 99.850.300 acessos em 8 anos e quatro meses, e-mail: magnopires_mp@yahoo.com.br.