Você está em » Esporte
Em 06/08/2015 15:49:00

 

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 começam daqui a um ano no Rio de Janeiro (RJ). O governo federal garantiu investimentos da ordem de R$ 4 bilhões para a estruturação da Rede Nacional de Treinamento (prevista na Lei 12.395/2011) em todo o País. Os investimentos disponibilizados pelo Ministério do Esporte contemplam todos os estados da Federação.

O aporte destinado à parte de infraestrutura é da ordem de R$ 3 bilhões, montante que será utilizado para a construção de 12 centros de treinamento de diversas modalidades, de 261 Centros de Iniciação ao Esporte (CIEs), de 46 pistas oficiais de atletismo e de 10 instalações olímpicas no Rio de Janeiro.

Durante os Jogos, estão previstas a reforma e a construção, na capital fluminense, de locais de treinamento em unidades militares e na Escola de Educação Física e Desportos (EEFD) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Rede Nacional de Treinamento

A conexão entre as instalações e o espaço oferecido pelas unidades de todas as regiões do território nacional permitirão a identificação de jovens talentos, a formação de categorias de base e o treinamento de atletas e de equipes (também paralímpicos).

A gestão da Rede é prerrogativa do Sistema Nacional do Esporte, projeto discutido por profissionais do setor e que será enviado à apreciação do Congresso Nacional em setembro. Ela prevê ainda o intercâmbio entre técnicos, árbitros, gestores e outros.

Brasil, potência dos esportes

Os CIEs são o mais robusto legado de infraestrutura dos Jogos Rio 2016. Situados em 247 municípios espalhados por diferentes regiões, os 261 centros somam quase R$ 1 bilhão. A iniciativa, de 2013, visa identificar promessas do esporte, formar atletas e incentivar a prática em locais de vulnerabilidade social.

As instalações seguem padrões internacionais: cada CIE oferecerá 13 modalidades olímpicas, seis paralímpicas e uma não oficial (futsal). As unidades formarão as bases da Rede Nacional de Treinamento.    

Bolsa Atleta e Bolsa Pódio

Nos últimos quatro anos, o apoio do governo federal aos atletas brasileiros de todas as categorias (Base, Estudantil, Nacional, Internacional e Olímpica/Paralímpica) chegou à cifra de R$ 330 milhões. O programa já concedeu mais de 40 mil bolsas desde que foi criado, em 2005.

Em 2012, com a escolha da cidade do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos, o governo federal lançou o Bolsa Pódio, a mais elevada categoria do programa, voltado para atletas com chances de conquistar medalhas em 2016. Das 141 premiações alcançadas pelo Brasil nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, 121 eram de competidores patrocinados por ambos os programas. 

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Brasil 2016.